CONEXÃO PASSIRA: POLÍCIA LOCALIZA MÃE DE RECÉM-NASCIDO ABANDONADO EM CUMARU

Radio

terça-feira, 8 de julho de 2014

POLÍCIA LOCALIZA MÃE DE RECÉM-NASCIDO ABANDONADO EM CUMARU

A Polícia Civil encontrou a mãe do recém-nascido que teria sido abandonado na porta do mercado público de Cumaru, no Agreste do Estado. A desempregada Bruna Rafaela Santos Amâncio, de 24 anos, disse que inventou toda a história e contou com a participação da prima dela, Tarciana dos Santos Moura. 

Segundo a Polícia, as duas prestaram depoimento na cidade de Passira e foram liberadas, já que não houve o flagrante. A mãe da criança disse em depoimento que o menino foi fruto de um estupro. O curioso é que a prima de Bruna, Tarciana dos Santos, chegou a conceder entrevista e disse que ficou emocionada ao ter achado a criança. 

"Quando avistei aquela criança na porta do mercado indefesa, eu peguei e coloquei ele no braço, comprei uma roupinha e fraudas, já que ele estava sem nada. Fiquei emocionada e chorei, o meu sonho era ter um filho e quando vi o menino pensei em levar pra casa, mas eu não podia", disse.

A delegada de Passira, Maria Betânia Tavares, disse que vai continuar com as investigações. 

Estado de saúde


A criança, que foi chamada de Davi Luiz, uma referência ao jogador do Brasil que fez o gol da classificação para a semifinal, segue na unidade mista Santa Terezinha e está sendo acompanhada por profissionais de saúde. O médico Miguel Cléber informou que o estado do menino é bom. "Eu examinei ele e a situação é normal. Ele segue se alimentando e nada de grave foi registrado", afirmou.

A equipe do hospital ficou sensibilizada com a situação e um mutirão foi formado para acolher a criança. A diretora da unidade, Helena Maria, disse que o menino é um heroi diante das dificuldades. "Por isso que escolhemos o nome de Davi Luiz para ele", completou.

Desde que a situação foi mostrada na imprensa local, várias pessoas procuraram o Conselho Tutelar para adotar a criança. Mas, devido a legislação, a prioridade é da família.


Fonte  :  Folha - PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário