CONEXÃO PASSIRA: 18 de Junho de 2012

Radio

segunda-feira, 18 de junho de 2012

VEM AÍ, MOTO TRILHA DOS AMIGOS EM PASSIRA.

VEM AÍ A MOTO-TRILHA DOS AMIGOS,NO DIA 08 DE JULHO NA CIDADE DE PASSIRA.  AGUARDEM!

VEREADOR ERNANDINHO ASSUME SUA CADEIRA NA CÂMARA.

Em sua primeira reunião na Câmara, após um ano de licença, o Vereador Ernandes Filho(Ernandinho), já começa mostrar trabalho com competência e pede em um de seus requerimentos as autoridades competentes para empiçarrar a rua do Alto Caturité Fundo, nas imediações da Associação dos Moradores do Caturité.


Isso é realmente uma forma de mostras a alguns vereadores que  em vez de discutirem assuntos que não trazem benefícios para a população Passirense.

SOM AUTO MOTIVO É APREENDIDO PELA PM NO MUNICÍPIO DE POMBOS.


Policiais Militares, apreenderam na tarde desse domingo (17) , na Rua do Comercio na Cidade de Pombos, Agreste do Estado, um aparelho de som automotivo, utilizado pelo comerciante, Joaquim Agrício da Silva, 24 anos, residente no Sítio Lajedo Grande em Chã Grande.
Joaquim, estava com a mala do carro aberta – um veículo Celta de placa – KKG 1861, com o som além do limite, caracterizando perturbação de sossego. O comerciante, foi detido e apresentado no Plantão da Delegacia de Vitória de Santo Antão, onde foi autuado em flagrante.
Fonte  :  A Voz da Vitória

BETE DE DAEL VAI SER EXPULSA DO PR, CONFORME DECLARAÇÃO DO DEPUTADO INOCÊNCIO OLIVEIRA.

Diante do escândalo do suposto esquema de compra de votos, envolvendo a prefeita de Bezerros Bete de Dael (PR), o presidente estadual do partido, o deputado Inocêncio Oliveira (PR), declarou que o partido já está se movimentando para expulsar a gestora e que já estuda a possibilidade de apoiar Severino Otávio (PSB), mais conhecido por Branquinho, para prefeito.

“Acredito que a candidatura dela acabou-se e já lhe disse que não a apoiaria. Queremos que a Polícia Federal aprofunde as investigações e que tudo se resolva o quanto antes. O PR tomará as providências e se prepara para expulsá-la do partido”, afirmou.
 De acordo com o deputado, a prefeita o procurou em seu escritório no Recife e em Brasília, há algumas semanas, para pedir que ele a apoiasse, mas não teve sucesso.
“Ela me procurou e eu só fiquei de ouvidos. A única coisa que eu disse foi que não gostaria de apoiar sua campanha e ela continuou insistindo e até chorou. Nós não vamos lançar candidato em Bezerros. Estamos em entendimento para apoiar outro candidato porque não somos coniventes com essas práticas assumidas pela prefeita”.
Oliveira disse ainda que Branquinho, inclusive, já esteve no seu escritório para “conversarmos sobre o assunto”

Fonte  :   Jornal de Caruaru

TCE E MPP FECHAM O CERCO: OS VEREADORES QUE APROVAR CONTAS IRREGULARES SERÃO PUNIDOS.

A cinco meses das eleições municipais, o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público de Pernambuco decidiram fechar o cerco ao “julgamento político” que as Câmaras municipais costumam fazer, aprovando contas de gestores que apresentaram má aplicação ou desvio do dinheiro público e, por isso mesmo, foram reprovadas pelo TCE.
A partir de agora, os vereadores de 184 cidades pernambucanas que insistirem no equívoco terão que explicar judicialmente a motivação do julgamento e ainda correm o risco de responder por improbidade, caso se comprove que negociaram o voto, seja por cargo, dinheiro ou outro tipo de recompensa.
Pior: o resultado do julgamento das contas pelo Poder Legislativo pode ser anulado pela Justiça para que se faça um outro com critérios exclusivamente administrativos.
— O MPPE respeita a função das casas legislativas. Mas entende que existe diferença entre a aprovação de um projeto e o julgamento das contas de um prefeito. No primeiro caso, vale o critério político e o legislador vota com o partido dele, o que é normal. Mas no segundo, ele funciona como julgador e tem que fundamentar o voto. Do mesmo jeito que um juiz fundamenta sua sentença, o vereador tem que motivar o seu voto pela aprovação ou pela rejeição. Não pode simplesmente dizer sim à conta e não à sociedade, quando o dinheiro público foi desviado — justificou o procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Aguinaldo Fenelon. A pedido do TCE, ele determinou a todos os promotores que ajuízem ações declarando nulidade de julgamentos por parte das Câmaras de Vereadores, que estejam sob suspeita.

Fonte: O Globo