CONEXÃO PASSIRA: AMPLIAÇÃO DA BARRAGEM PEDRO MOURA JUNIOR GARANTE SEGURANÇA HÍDRICA PARA BELO JARDIM E OUTRAS CIDADES DO AGRESTE.

Radio

segunda-feira, 7 de julho de 2014

AMPLIAÇÃO DA BARRAGEM PEDRO MOURA JUNIOR GARANTE SEGURANÇA HÍDRICA PARA BELO JARDIM E OUTRAS CIDADES DO AGRESTE.

Ampliar a oferta de água em 20% para população de quatro municípios do Agreste pernambucano. Este será o resultado da ampliação da Barragem Pedro Moura Júnior, construída sobre o Rio Ipojuca, no município de Belo Jardim. A solenidade que marcou a assinatura da ordem de serviço aconteceu na última quinta-feira (03/07), no Palácio do Campo das Princesas, com a presença do governador João Lyra Neto, do deputado federal Mendonça Filho e de lideranças dos municípios beneficiados, além dos secretários João Bosco (Infraestrutura) e Luciano Vásquez (Casa Civil) e do presidente da Compesa, Roberto Tavares.
Com investimento de R$ 5,3 milhões (recursos dos Governos Estadual e Federal), a capacidade de acumulação da Barragem Pedro Moura Júnior vai passar de 29 para 35 milhões de metros cúbicos de água, reforçando a disponibilidade de água do sistema de abastecimento do açude Bitury, que atende as cidades de Belo Jardim, Tacaimbó, Sanharó e São Bento do Una. No total, cerca de 170 mil pessoas serão beneficiadas com a intervenção. O prazo para conclusão da obra é de oito meses.
"Quanto mais aumentamos a capacidade de acumular água, alcançamos uma maior sustentabilidade hídrica para o nosso desenvolvimento. A Adutora do Agreste está sendo feita, que será uma solução definitiva para essa situação no Agreste, para a qual estão sendo investidos cerca de 2,3 bilhões, numa parceria entre o Governo do Estado e do Governo Federal. Além disso, estamos realizando outras grandes obras na área de recursos hídricos. E, agora, iniciamos a ampliação dessa barragem para dar tranquilidade a população daquela região", explicou o governador.
A sustentabilidade hídrica é urgente no Agreste pernambucano, uma vez que a estiagem continua atingindo fortemente a região. A Barragem de Jucazinho, por exemplo, que atende 16 municípios, está com 30% da capacidade. A própria Barragem de Bitury conta com apenas 10% de sua capacidade. Já a Barragem Pedro Moura Júnior está com 26% da sua capacidade. "A gente precisa fazer os investimentos, mas também precisamos que chova para que se possa repor a água desses mananciais", frisou o secretário João Bosco.
Por sua vez, o deputado Mendonça Filho elogiou a "boa vontade e disposição" do governador João Lyra Neto em "tirar a obra do papel". "Essa obra foi licitada duas vezes. Licitações desertas, sem concorrentes. Mas houve esforço, boa vontade e cooperação por parte do Governo para que a gente pudesse reestruturar o projeto e adequá-lo a uma licitação que houvesse competição e
vontade de executar", afirmou o parlamentar. A Barragem Pedro Moura foi iniciada quando Mendonça Filho exercia o cargo de secretário de Agricultura, e concluída no ano de 1998, durante a gestão do ex-governador Miguel Arraes.
Além da sustentabilidade hídrica, o secretário João Bosco de Almeida destacou que a barragem vai cumprir um papel adicional: conter enchentes ao longo do Rio Ipojuca, a partir de Belo Jardim. "Eu me lembro bem da operação que fizemos em 2010. Foi uma cheia muito violenta, com inúmeros danos para população da Mata Sul. E Caruaru, por exemplo, passou ilesa porque a Barragem Pedro Moura segurou aquela grande onda de chuvas", lembrou o secretário.
Nascido em Belo Jardim, o presidente da Associação Cidade Jardim, João Bosco de Barros, 42, comemorou a autorização da obra. "A ampliação dessa barragem também vai melhorar muito a questão dos empregos, porque desde que essa estiagem começou muitas indústrias estão demitindo os funcionários porque não tem como funcionar plenamente sem água. Agora vai melhorar 100%", comemorou João Barros, que mora com esposa e quatro filhos em Belo Jardim.
O presidente da Compesa, Roberto Tavares, ressaltou que a ampliação da barragem faz parte de um conjunto de investimentos para garantir a segurança hídrica no Estado. "Nos últimos sete anos, o Governo de Pernambuco investiu mais de R$ 3,3 bilhões. Só no ano passado, foram investidos R$ 730 milhões", relatou, ao destacar que além da Adutora do Agreste, o Governo do Estado também vai cuidar das barragens existentes a fim de garantir flexibilidade operacional e segurança hídrica para população pernambucana.

Fonte: Secretaria de Imprensa de Pernambuco
Foto: Raul Buarque/SEI

Nenhum comentário:

Postar um comentário