CONEXÃO PASSIRA: TODAS AS EXPRESSÕES DA NOSSA CULTURA CABEM NO 24º FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS.

Radio

sexta-feira, 4 de julho de 2014

TODAS AS EXPRESSÕES DA NOSSA CULTURA CABEM NO 24º FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS.

Vai começar mais uma edição do maior festival de arte e cultura de Pernambuco. De 17 a 26 de julho, a música, o cinema, as artes cênicas, a cultura popular e todas as outras formas de expressão artística brasileira vão se encontrar na 24ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns.
Tradicional destino turístico-cultural deste mês de julho, a cidade a 230 km do Recife vai acolher, com seu charme e as baixas temperaturas do período, cerca de 500 mil pessoas durante os 10 dias de programação.
Dos grandes shows aos cortejos de cultura popular; do espetáculo no teatro ao recital de poesias na feira livre, toda a riqueza e a diversidade da nossa cultura estão contempladas na programação. Um vasto leque de ações de difusão e também de formação cultural que ajuda a consolidar o FIG não apenas como um grande evento cultural, mas também como um momento de culminância das diversas políticas públicas atualmente desenvolvidas pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe, instituições que realizam o festival, em parceria com a Prefeitura de Garanhuns. A Companhia Editora de Pernambuco (CEPE) e o Serviço Social do Comércio (SESC-PE) também são parceiros institucionais.
Grupos e artistas consagrados, estreantes, patrimônios vivos e destaques da cena contemporânea vão atrair o público para os 17 polos de animação do festival. Incluindo a Praça Mestre Dominguinhos (antiga Esplanada Guadalajara), que continuará servindo de palco para atrações musicais que o Brasil inteiro admira, como Vanessa da Mata, Sidney Magal, Zé Ramalho, Fábio Junior, Alceu Valença, Ângela Maria, Otto, Marcelo Jeneci, Céu, José Augusto, as bandas Titãs e Nação Zumbi. A cantora portuguesa Carminho é atração internacional do palco. Na sexta-feira (19/7), Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Mariana Aydar, Waldonys e Liv Moraes cantam para Dominguinhos. Uma grande homenagem ao mestre de quem, há quase um ano, o país sente saudade.  
Em mais uma edição, Garanhuns será tomada por uma igualmente rica programação diurna. São espetáculos de circo, mostras literárias, de cinema e fotografia, apresentações de cultura popular, exposições de artesanato, artes visuais, design e moda, além de oficinas e debates culturais. Tudo gratuito. Tudo construído a partir de uma Convocatória Pública para a qual artistas de todo o país tiveram o oportunidade de enviar propostas.  
Para Marcelo Canuto, secretário estadual de Cultura, o FIG 2014 reafirma a pluralidade da cultura pernambucana e nacional ao reunir, em dez dias, um
conjunto expressivo de artistas e grupos que sintetizam as mais variadas cenas culturais, das consolidadas às alternativas, da tradição à novidade?. Marcas indeléveis do festival, o encontro e o diálogo entre todas as expressões e linguagens artísticas vão dar o tom de mais uma edição.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA:
HOMENAGEADO
No seu 24º ano de existência, o Festival de Inverno de Garanhuns homenageia o seu criador, Ivo Tinô do Amaral. Nascido em Lajedo, mas não menos garanhuense, o ex-deputado e ex-prefeito de Garanhuns, por dois mandatos, completou 80 anos em 2014. Além da criação do FIG, outra marca do ex-gestor é o Relógio de Flores, cartão-postal mais emblemático da cidade.
Ivo conta que a ideia de criar o FIG surgiu ainda na sua primeira administração, no ano de 1981. Quem a trouxe foi o amigo e jornalista Marcílio Reinaux, que havia participado do Festival de Inverno de Campos do Jordão, em São Paulo, e voltara bem impressionado de lá, pensando que Garanhuns reunia todas as características para também abrigar um Festival de Inverno.
O primeiro FIG aconteceu de 13 a 28 de julho de 1991 e contou, desde o seu início, a Fundarpe foi co-realizadora. À época, a instituição era presidida por Rubinho Valença. As grandes atrações da primeira edição do festival foram Zé Ramalho, Alceu Valença e Dominguinhos.
PATRIMÔNIOS VIVOS NA PROGRAMAÇÃO
Presenças mais que do que ilustres, alguns Patrimônios Vivos de Pernambuco vão enriquecer a programação do FIG 2014. Mestre Galo Preto, Dona Selma do Coco, Lia de Itamaracá, Caboclinho Sete Flexas do Recife, Clube Indígena Canindé, O Homem da Meia-Noite, além dos maracatus Leão Coroado e Estrela Brilhante de Igarassu são atrações confirmadas do Palco de Cultura Popular.
De acordo com Severino Pessoa, presidente da Fundarpe, a participação dos patrimônios vivos na programação vai encher os olhos do público, especialmente dos visitantes, que poderão conhecer e mergulhar na raiz da nossa cultura, aprender com os mestres a brincar, a viver as tradições.
A exposição fotográfica Patrimônios Vivos de Pernambuco também é destaque e será mais um atrativo do Pavilhão do Artesanato, no Parque Euclides Dourado. A visitação poderá ser feita a partir do sábado, 19/7, das 14h às 22h.
ARTES CÊNICAS NOS PALCOS E NA RUA
De relevância reconhecida nacionalmente, a mostra de Artes Cênicas do FIG 2014 honra seu histórico. Para André Brasileiro, diretor de Políticas Culturais da Secult-PE, a qualidade artística da programação cênica e de outras linguagens,  para além da música -  tem ajudado na divulgação do festival entre grupos culturais de todo o país. Além disso, contribuído de uma maneira muito especial para a circulação dos artistas pernambucanos.
A partir do sábado, 19/7, espetáculos para todas as idades vão acontecer no Teatro Luiz Souto Dourado, no Pavilhão da Dança (Parque Euclides Dourado), na Lona de Circo (próxima à Rodoviária), na Casa Galeria Galpão e também em algumas ruas de grande circulação.
Entre as atrações confirmadas de Teatro Adulto, destaque para as montagens: O Livro (Du Moscovis/RJ); A Dona da História (Duas Companhias/PE); O Natal de Harry (Marat Descartes/SP); e Lesados (Grupo Bagaceira de Teatro/CE). Na programação infanto-juvenil, destaque para os espetáculos Bichos do Brasil (Pia Fraus/SP) e O Mistério da Bomba H... (Grupo Oriundo de Teatro/MG).
A alegria do circo vai se espalhar novamente por Garanhuns com espetáculos tradicionais e contemporâneos, no picadeiro e na rua. Entre eles, o Circo dos Irmãos Brothers (RJ); o Destino das Flores (Grupo Circondríacos/RJ); O Reencontro de Palhaços na Rua é a Alegria do Sol com a Rua (Companhia Teatral Turma do Biribinha/AL); Família Vidal; 5ª Geração (Circo Itinerante Disney/PE); e Brincando no Picadeiro (Caravana Tapioca/PE).
Espetáculos no Pavilhão da Dança prometem levar grande público ao Parque Euclides Dourado. Entre as atrações, destaque para Disse me Dança (Em Cena Arte e Cidadania/PE); Guia Improvável Para Corpos Mutantes (Porto Alegre/RS); Os Sete Buracos (Compassos Cia. de Dança) e O Tempo Perguntou ao Tempo (Grupo Acaso), ambas do Recife.
A Casa Galeria Galpão também estará aberta para apresentações cênicas especiais, como o espetáculo Terra, solo da bailarina Maria Paula Costa Rêgo, do Grupo Grial de Dança (PE).
PALCO DE TODOS OS RITMOS
A programação do FIG 2014 buscou contemplar as diversas cenas e sonoridades da música brasileira, mola mestra do festival. Além do Palco Mestre Dominguinhos, que vai receber os maiores shows, outros cinco polos musicais do FIG estão mantidos: o Palco Pop, o Palco Forró, Cultura Popular, Instrumental e o de Música Erudita na Catedral.
PALCO POP
Promover diálogos sonoros e dar visibilidade ao maior número possível de cenas musicais é a proposta do Palco Pop. Em mais uma edição, o polo no
Parque Euclides Dourado vai animar os começos das noites de festival com uma programação diversa. O público já pode se preparar para apresentações memoráveis de artistas e grupos como Tribo de Jah, Trummer SSA, Aninha Martins, Filipe Catto, Tibério Azul, O Terno, N´Zambi, Café Preto, Trio Eterno, Ylana Queiroga, Bongar, e Coletivo Rádio Orquestra.
A programação do palco será fechada no sábado, 26/7, por ninguém menos que a cantora Maria Alcina. Um verdadeiro patrimônio da música brasileira que volta a Pernambuco para comemorar 40 anos de carreira com o show ?De Normal Bastam Os Outros, o mais recente e aclamado pela crítica trabalho da intérprete. 
PALCO FORRÓ
O arrasta-pé mais charmoso de Pernambuco começa suas atividades no sábado, 19/7, com nomes que ganham o mundo cantando as nossas histórias, mantendo vivo o forró do Nordeste. Entre eles, Petrúcio Amorim, Beto Hortis, Bia Marinho, Cristina Amaral, Valdir Santos e Jaiminho do Exu.
INSTRUMENTAL
Quem conhece o festival, não abre mão de dar uma passada no começo da noite no Parque Ruber Van Der Linden, o Pau Pombo, porque sabe que é lugar de música boa pra alma. Nesta edição, o Palco Instrumental vai receber, entre as atrações, Naná Vasconcelos e Lui Coimbra, o grupo argentino Escaladrum, os cariocas Zé da Velha e Silvério Pontes, além de Renato Bandeira e o Som da Madeira.  
MÚSICA ERUDITA NA CATEDRAL
Uma verdadeira celebração musical é o que o público pode esperar da tradicional programação na Igreja de Santo Antônio. Artistas de imenso valor para a música brasileira, como Ná Ozetti e Leo Gandelman, além dos grupos SaGrama e Alegretto estão na programação do Conservatório Pernambucano de Música.
Fiel, o público também vai conferir a décima edição do Virtuosi na Serra entre os dias 22 e 25 de julho, com instrumentistas de reconhecimento internacional. Entre as atrações, destaque para os pianistas Estibaliz Gastesi e Márcio Bezerra (Duo Gastesi-Bezerra), Tamila Salimdjanova (natural do Uzbequistão e grande vencedora do III Concurso Internacional BNDES de Piano 2012), o Maestro Arthur Moreira Lima e a Orquestra Jovem de Pernambuco.
PONTOS DE CULTURA
Já consagrado espaço aglutinador dos Pontos de Cultura de Pernambuco durante o FIG, o Casarão dos Pontos marca presença em mais uma edição do
festival. A programação do polo é fruto de convocatória direcionada às organizações e contempla a oferta de atividades de formação cultural, como oficinas de maracatu e capoeira, além de cortejos e apresentações de cultura popular. A novidade desta edição é que o Palco Ponto das Artes será instalado no Parque Euclides Dourado, garantindo ainda mais visibilidade para as atrações.
LITERATURA
Lançamentos de obras literárias, recitais poéticos, performances e “contação” de histórias são algumas atividades programadas para ocupar a Praça da Palavra, polo de literatura do FIG. Mas de tão vasta, a programação não cabe na praça Souto Filho. Vai ganhar as ruas da cidade e chegar também aos bairros mais afastados do centro de Garanhuns, através de projetos já aprovados pelo público, como o A Gente da Palavra, e também experiências inovadoras como o Pé de Letras, que consiste na circulação pela cidade de uma bicicleta repleta de livros artesanais, com o poeta André Arribas.
Intervenções poéticas em vários pontos da cidade (Bunking Poético) e o recital Silêncio Interrompido. A Poesia contemporânea da Zona da Mata Norte também são destaques da programação. 
CINEMA
A 10ª Mostra de Cinema do FIG será realizada no período de 18 a 25 de julho, no Cine Eldorado, com entrada gratuita. Serão exibidos longas-metragens pernambucanos, seguidos de debate com os realizadores, sempre às 21h. Entre eles, Tatuagem, de Hilton Lacerda, no sábado (19); e Amor, plástico e barulho, primeiro longa de ficção da diretora Renata Pinheiro, no domingo (20).
A mostra Cinema na Estrada vai levar filmes para locais que ainda não possuem salas de cinema, como os municípios de Bom Conselho, Capoeiras e na comunidade quilombola de Timbó, em Garanhuns. 
Também merece destaque a mostra Sonhos Possíveis: Cinema, Audiodescrição e Impressão 3D, voltada para cegos e portadores de Síndrome de Down. Os filmes desta mostra terão seus principais personagens impressos em 3D, o que permitirá que pessoas com deficiências tenham a experiência de tocá-los e criá-los na sua imaginação de uma maneira mais próxima do real.
Na quinta-feira, 24/7, haverá uma exibição especial do documentário Dominguinhos, de Joaquim Castro, Mariana Aydar e Eduardo Nazarian. Mais uma homenagem do festival.
FORMAÇÃO CULTURAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário